domingo, 15 de novembro de 2015

Como governa Alckmin




















Palavras do professor Edivan ( Professor espancado por policiais na ocupação de uma escola no Jardim Angela- São Paulo)

Não é o corpo que dói 
Não são os braços marcados pelas algemas 
Não é a cabeça inchada pelos golpes ...e nem é a dor da vergonha por sair algemado como um criminoso num carro da polícia ...algo que em tempos que o tempo não me deixa esquecer, prometi aos meus pais que jamais aconteceria. 
Minha revolta nem é contra a PM ...contra policiais, trabalhadores que se veem convertidos a engrenagens de um sistema cruel que converte trabalhadores em algozes de trabalhadores. 
Minha dor é a dor que corrói as entranhas de uma sociedade doente , onde defender o justo , o correto, o digno e o óbvio constitui um crime. 
Não invadi a escola 
Não destruí uma ponta de lápis do patrimônio público 
Não estimulei violência de qualquer natureza 
Não me satisfez ver sangue num espaço que deveria estimular sonhos . 
Amo a profissão que abracei 
Amo a possibilidade de dialogar com vidas de estimular seus potenciais, seus sonhos e seu desejo inalienável e sagrado de ser feliz. 
Há tão poucas décadas reconquistamos o direito a voz que pode dizer ... 
Há tão poucas décadas nossas escolas puderam provar o gosto doce da liberdade , da criticidade e do debate democrático. 
Que a nossa geração não permita que isto morra ...que escolas sejam espaços de diálogo , de debate, de tensões (a unanimidade é perigosa) ...que a comunidade escolar (estudantes , professores e gestores) possam construir ...e construção meus amigos , não é silêncio, não é cerceamento, não é intimidação. 
O que me dói, de verdade ...no corpo e na alma ...é ser um educador , num estado em que a educação pública agoniza ...e se debate em medidas paliativas, implementadas de forma unilateral e autoritária. Agradeço imensamente a todos que de um modo ou de outro externaram apoio e solidariedade num momento tão difícil 
Agradeço o carinho de colegas, país e estudantes que tanto amo !! 
Que o retrocesso e o obscurantismo não encontrem morada nestes dias em que fomos agraciados com a vida! Muito Obrigado ! 
Estou bem e em casa. Vida que segue ...luta que não pode retroceder!

Um comentário:

Robin Hood disse...

"Minha revolta nem é contra a PM ...contra policiais, trabalhadores que se veem convertidos a engrenagens de um sistema cruel que converte trabalhadores em algozes de trabalhadores." Esse merece apanhar para deixar de ser trouxa...