sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

O assassino de Victor Jara

No Chile, esse mesmo país cujo governo está propondo retirar dos livros de história a palavra ditadura, há uma gente que não esquece o que aconteceu nos tristes anos de Pinochet. Eles descobrem os assassinos e os torturadores e vão até suas casas ou trabalho denunciar aos vizinhos e colegas as ações praticadas. Esse movimento de gente e denúncia é chamado de 'funa" e está eivado de gente jovem, o que mostra a força de um povo que não aceita que se coloque por baixo do tapete a história de horror que o país viveu. No vídeo abaixo vocês podem ver uma dessas funas dentro do Ministério do Trabalho chileno, onde trabalhava tranquilamente Edwin Dimter Bianchi, apelidado de "o príncipe", o homem que torturou e assassinou o grande cantautor Victor Jara. A morte do artista ocorreu em 15 de setembro de 1973. Segundo os documentos ele foi alvejado com 44 tiros e suas mãos foram decepadas.

Para a barbárie e para os assassinos nunca chegará o esquecimento. Victor Jara, presente!


Um comentário:

geni mafra disse...

PA-RA-BÉNS ao povo que luta e não esquece!!! Não se pode repetir esses horrores da história...